Como Escrever Títulos, Introduções e Bons E-mails

Você, definitivamente, precisa aprender como criar títulos, introduções e e-mails.

Os títulos representam o primeiro contato que as pessoas têm com suas comunicações.

Neste artigo, você vai aprender como escrever títulos altamente persuasivos, introduções que garantem a atenção do leitor e e-mails que vendem, e-mails é o canal que mais vende disparadamente.

Com o e-mail você tem mais controle da situação. E-mail é o seu território, a sua verdadeira audiência.

A audiência que você constrói no Facebook, Instagram e WhatsApp, por exemplo, é do Mark Zucherberg e ele pode acabar com a audiência que você criou nesses canais da noite para o dia, basta ele querer.

Ninguém tira sua lista de e-mails de você.  Você pode até mudar de ferramenta de e-mail marketing, mas a lista sempre será sua.  

Porque só quando você compreende a real importância do e-mail é que sabe escrever de uma forma que prenda a atenção dos leitores e converta.

Nesse artigo eu vou te mostrar 7 modelos de títulos poderosos, 5 exemplos de introduções e 10 dicas de e-mail marketing. Esse é o caminho das pedras que eu aplico nos meus negócios digitais para escrever e-mails para minha lista.    

Continua aqui comigo para estar pronto para escrever títulos, introduções e e-mails que tendem a converter  mais do que qualquer outro canal de marketing digital.

Iniciando com os títulos

#01 – Títulos “Como Fazer”

“Como Fazer” algo.

Mostrando “Como Fazer” algo, você cria informação de valor para sua audiência, pois as pessoas querem saber como fazer as coisas. E elas vão para internet para descobrir isso.

E seus artigos serão as respostas. É extremamente frequente pesquisas no Google deste tipo: “como perder barriga”, “como ganhar dinheiro online” e por aí vai.

Enfatize na introdução o problema que o artigo vai resolver.

Durante o artigo, vá passando a solução de forma objetiva e crescente, numa ideia de passo a passo mesmo.

Você pode fazer subtítulos para destacar os passos necessários, lembre-se de mostrar a razão do cumprimento de cada etapa.

No final retome o que foi apresentado fazendo um fechamento objetivo das ideias centrais de cada passo. Não se esqueça da simplicidade e objetividade, as pessoas querem acabar de ler o texto e já colocar em prática.

Comece o artigo afirmando o que vai ser ensinado no conteúdo.

O pulo do gato aqui é passar a informação de forma clara o mais simples possível.

Exemplos:

Como Fazer __________________.

Como Fazer_________________ mesmo se ______________.

Como Fazer_________________ sem ter _________________.

Como Fazer_________________ enquanto _______________.

Como Fazer___________ usando___________ para___________.

#02 – Títulos Para Capturar A Atenção

Neste tipo, você realmente deve apontar algo que cause um alerta, caso contrário não terá o efeito desejado.

Comece a introdução apontando com mais detalhes a ameaça que gerou o alarme, aumente a sensação de ameaça, assim as pessoas vão desejar ainda mais descobrir a solução.

Durante o texto, crie subtítulos que irão gradativamente apontando as soluções.

O leitor precisa perceber que de fato você tem a solução para o alarme apresentado.

E quando finalmente apresentar a solução, relembre ao leitor da ameaça, e quão valiosa é a sua solução.

Exemplos:

Você realmente já fez_______________ para alcançar estes resultados?

Você está cometendo estes ___________________erros comuns?

#03 – Títulos Com Uma Promessa Ousada

Existem várias vantagens de se fazer uma promessa ousada no título: É fácil para o leitor identificar o que ele vai encontrar no texto.

Ele consegue mensurar resultados.

Cria uma boa expectativa quanto ao conteúdo do artigo e/ou e-mail.

Destaca o principal benefício que ele vai encontrar.

E são muito fáceis de escrever, comparado com os demais.

Este modelo de títulos é muito encontrado também em Landing Pages, pelo alto poder de conversão.

Comece a introdução reafirmando a promessa do título, o objetivo é gerar uma confirmação no leitor e garantir que ele leia até o final.

Sempre diga qual o problema da audiência que vai ser resolvido e os benefícios que ela terá na continuação da leitura. E nunca se esqueça de entregar a promessa.

Parece óbvio, mas às vezes nos perdemos na escrita.

Vá conduzindo o leitor durante o texto e foque em surpreender, entregue algo além do prometido no título e na introdução.

Leitores que se encantam, se tornam leads, que se tornam compradores.

Exemplos:

O Guia Definitivo para ____________.

O Único _____________ que você vai sempre precisar.

Finalmente! A solução que faltava para _____________.

Torne-se um Excelente _______________________.

Aprenda/Faça __________ enquanto você ________________.

#04 – Títulos Com Perguntas

Geralmente quando nos fazem uma pergunta automaticamente nosso cérebro tenta obter uma resposta.

Automaticamente você começa a pensar em uma resposta positiva, e imaginar respostas. E isso gera curiosidade para a leitura. Queremos saber se nossas respostas são de fato as respostas corretas.

Vá apresentando suas argumentações durante o texto, mostrando porque é importante ele conhecer as verdadeiras respostas para a pergunta do título, finalize com a resposta final, assim o leitor ficará até o fim do artigo.

Exemplos:

Você sabe o que mantém seu _________ melhorando sempre?

#05 – Títulos Um Pouco Esquisitos…

Os títulos que parecem esquisitos funcionam muito bem para capturar a atenção do leitor.

O importante aqui é: uma vez definido a forma como você fará o título, este título deverá fazer sentido após a leitura do conteúdo.

É interessante usar esses títulos com tópicos que são muito falados, que são muito discutidos. Dessa forma, você consegue atrair o público sem ser repetitivo.

Já na introdução, busque apresentar sua lógica.

O porquê do título esquisito.

Na conclusão retome o título esquisito e incentive o compartilhamento, o foco é buscar um impacto que faça com que os leitores queiram compartilhar essa nova abordagem para um tema já conhecido.

Exemplos:

Porque (aparentemente um inimigo ou obstáculo) pode ser seu melhor amigo – Apresentar uma ideia contraditória, aquilo que parece algo que atrapalha pode beneficiar.

Porque (algo chato) é o caminho mais rápido para (algo incrível).

#06 – Títulos Curtos

Busque usar palavras que gerem urgência do tipo: Imediatamente, Rápido, Agora…

Faça uso de tempo limitado, onde poderá conseguir algo dentro de um período de tempo.

Comece a introdução seguindo o padrão do título.

Frases curtas, claras e objetivas.

Comece entregando a promessa desde a introdução e vá progressivamente revelando.

Foque em entregar exatamente aquilo que seu título promete isso é extremamente importante para ter sucesso.

Exemplos:

Consiga _________ agora! Desconto de 50%

10 dicas rápidas para melhorar seu ____________________.

O atalho mais curto para __________________.

Como ___________ em (tempo curto).

Consiga _____________ sem desperdiçar seu (tempo/dinheiro).

#07 – Títulos “Preguiçosos”

Muitas pessoas preferem ir direto ao ponto e ter resposta rápida para sua busca.

Pessoas com esse perfil geralmente gostam de coisas mais fáceis. Foque em escrever um título que prometa entregar um grande resultado com o mínimo de esforço.

Na introdução, repita exatamente o que você prometeu no título, se não conseguir palavras sinônimas, pode repetir integralmente o título. Isso ajuda na reafirmação do que o leitor vai encontrar.

De acordo com pesquisas, os artigos que mais fazem sucesso estão na casa de 1200 a 1500 palavras, mas existe este público preguiçoso, mas mesmo sendo preguiçoso, também compram online e são leads potenciais. Finalize o artigo, resumindo de forma objetiva a entrega da promessa do texto.

Exemplos:

Conseguir _______________ nunca foi tão fácil.

5 caminhos para simplificar _____________.

Seguindo com as introduções…

A introdução de um texto nada mais é do que a sua abertura.

São as primeiras linhas de um artigo de blog ou e-mail, ela serve para introduzir o assunto que será abordado ao longo do texto.

A introdução de um artigo de blog ou e-mail não é muito diferente da introdução de uma redação ensinada pelas professoras de português composta por: introdução, desenvolvimento e conclusão.

A introdução apresenta o tema para mostrar ao leitor tudo aquilo que ele vai ganhar se continuar lendo.

A introdução é responsável por envolver o usuário que chega ao seu texto.

Ele precisa bater o olho nela e se identificar.

Só assim todo o conteúdo que você criar depois vai ser consumido.

Não ignore a introdução ou você será ignorado.

Pensando nisso eu trouxe dicas para você aprender a criar introduções matadoras e que não serão ignoradas.

Dê uma olhada abaixo:

#01 – Conte uma história para o leitor focado nas suas emoções

Aqui, a palavra envolvimento não poderia funcionar melhor.

Ao usar a introdução para contar uma história, você pode gerar uma identificação do leitor com ela.

Conforme avança a cada frase, ele se percebe no lugar do personagem e estabelece o que se chama de conexão emocional.

Depois de mais uma linha, o leitor deseja a próxima.

Quando menos percebe, está conectado, totalmente envolvido pela história apresentada.

Simplesmente, não pode abandonar o texto sem antes descobrir como aquilo termina.

Só que o final nunca é revelado na introdução, então, você acaba de conquistar ali mais um usuário que vai seguir em frente.

Agora, vem a grande questão: como consigo criar esse tipo de envolvimento?

O segredo está nos nossos macro e micro sentimentos mais marcantes.

A história que você vai criar gira em torno de uma dessas manifestações.

O medo, aliás, aparece com frequência como estratégia de persuasão em vendas.

Para entender, basta lembrar dos famosos gatilhos mentais de urgência e de escassez, quando uma oferta expira em poucas horas ou quando o consumidor é informado de que só restam poucas unidades.

Nesses casos, o medo de perder a oportunidade é o que leva muita gente a se ver envolvida com a narrativa e efetuar a compra.

Isso funciona bem para vendas, mas para outros objetivos também.

Conhecendo o seu Avatar, você sabe o que provoca impacto emocional nelas.

Então, é só aprender a explorar isso.

Para ampliar a sua capacidade de contar boas histórias, sugiro que leia o E-book do Josué Bonfim.

#02 – Apresente dados sobre o tema

Informações que você tira de estudos, pesquisas e levantamentos agregam valor ao discurso.

Passam, também, uma maior credibilidade, aumentando a confiança do leitor naquilo que você está dizendo.

É natural que seja assim, pois temos a tendência de acreditar em dados mais objetivos, como estatísticas.

Sem elas, muitas afirmações parece genéricas, vazias. Falta embasamento.

Coloque ao menos um número na sua introdução e ele vai ser como um ímã para os olhos.

Só não despeje estatísticas sem sentido ou, pior ainda, de pouca credibilidade.

#03 – Faça o leitor se sentir em casa

O usuário quase sempre vai chegar ao seu texto sem saber o que encontrará ali.

E isso cria certa desconfiança, o que é natural. Diante do novo, ele não se sente totalmente à vontade.

Nessa hora, lembre das sensações que talvez o leitor esteja experimentando.

Elas precisam ser validadas. Ou seja, reconhecidas como justas.

Perceba que você vai focar nas objeções que o usuário manifesta.

Elas representam tudo aquilo que serve para afastar o leitor dos objetivos que você traçou para ele.

Pense em uma estratégia de marketing que inclua a oferta de um e-book ao final do texto.

Na introdução, você legitima as preocupações do usuário, ou seja, aquilo que pode levá-lo a não realizar o download.

Nesse momento, ele percebe que está em um ambiente saudável, quase que entre amigos.

Em vez de ser julgado, ele se vê compreendido – uma boa forma de dizer que se sente em casa.

#04 – Crie intimidade e apresente o que você e seu público têm em comum

Quando você conta uma história, quando utiliza elementos comuns e cria uma identificação com o leitor, você também estabelece uma maior intimidade com ele.

Vocês ficam próximos e isso aumenta a sensação de confiança.

A questão aqui é simples: você é o amigo do leitor.

Não importa o que esteja preparando para ele, se um bom material rico, uma promoção especial, uma oferta exclusiva, enfim. Fale como um amigo.

Abandone por completo aquela postura ultrapassada do vendedor insistente.

Escolha individualmente as palavras de modo a criar uma empatia.

O usuário precisa se ver representado no seu discurso. Ele deve enxergar em você muitas das características que o marcam.

Isso aparece, inclusive, no tom de voz utilizado.

Aliás, para definir o tipo de linguagem a utilizar, não só na introdução como no texto todo, é imprescindível que você estude e identifique as necessidades do seu Avatar.

#05 – Conte porque você decidiu escrever sobre o assunto

É claro que existe uma razão, ou mais de uma, por trás da escolha de um assunto.

E deixar o leitor saber qual é ajuda a criar a tão desejada identificação dele com o que você escreve.

Além disso, a sua motivação para escrever dá mais sentido à narrativa, ajuda na compreensão e facilita a sua decisão de continuar a leitura.

Seguindo esses passos, você vai perceber uma aceitação muito maior sobre o conteúdo que oferece.

Lembre-se de estudar seu Avatar e de construir uma estratégia e estrutura de negócio online pensada nelas, em seus interesses, hábitos e necessidades.

E para finalizar, vamos as dicas de E-mail Marketing…

#01 – Defenda uma única ideia

Você pode escrever um e-mail para enviar um conteúdo novo para sua lista.

O essencial é ter um motivo para apertar o “enviar”.

Uma vez que seu objetivo está definido, fica mais fácil seguir para o próximo passo: encontrar a sua ideia única ou grande ideia.  

Uma boa ideia única…

  • Desperta uma emoção essencial (por exemplo: “isso parece tão simples e fácil!”)

  • Tem um benefício desejável (por exemplo: “vou finalmente aprender a cozinhar!”)

  • Uma reação inevitável (por exemplo: “preciso me inscrever agora!”).

Mas, por que ter uma grande ideia?

O fato é que as pessoas não têm nem foco e nem interesse de ouvir tudo sobre determinado tema de uma vez.

Ou seja, abordar uma ideia intensamente e escrever sobre uma coisa de cada vez ajuda a prender a atenção do leitor.

Foque o seu e-mail em apenas uma grande ideia que leva o seu prospecto a apenas um objetivo: ou ver seu conteúdo, ou assistir o webinário nunca duas coisas ao mesmo tempo.

Só escreva o que defender a sua ideia. Não coloque nenhuma palavra que não leve de volta para a ideia única e que não ajude a conquistar o objetivo que você quer para aquele e-mail.

#02 – Dedique 90% do seu tempo ao início do email

Um e-mail, assim como uma redação, tem início, meio e fim.

Mas o início é o mais importante de todos.

Mas por que eu preciso dedicar 90% do meu tempo para escrever o início, sendo que tem um e-mail inteiro pela frente?

Simples: porque é a primeira coisa que seus leitores vão ler. Se o começo do seu e-mail não for matador, o leitor em potencial simplesmente não vai ver o resto do texto.

Não sei se você já ouviu falar no Princípio de Pareto. Funciona assim: 80% dos efeitos vêm de 20% das causas.

Você pode aplicar isso em qualquer aspecto da sua vida. Nesse caso aqui, significa que 20% do seu e-mail é responsável por 80% do impacto que vai fazer a pessoa ler o texto inteiro ou não.

Essas primeiras palavras são a única chance que você tem de persuadir emocionalmente o seu leitor.

E não sei se você sabe, mas na maioria das vezes nós tomamos decisões baseados na nossa emoção, não na razão.

Portanto, foco no início.

#03 – Seja claro e objetivo

Você precisa ser extremamente claro e objetivo no seu texto.

Se você enrolar demais, pode gerar confusão na cabeça de quem está lendo. Aí, sua mensagem não será passada de modo efetivo.

Se você não for claro, pode dar margem para interpretações erradas sobre seu texto.

Porque, ao faltar objetividade e clareza, você perdeu seu tempo escrevendo um e-mail que ninguém vai ler.

#04 – Escolha uma linguagem adequada ao seu público

O fato é que cada empreendedor tem um nicho, um avatar. E saber exatamente que palavras usar para se comunicar com seu público é uma consequência positiva de conhecê-lo a fundo.

Quando você entende como se comunicar com seu público, torna a conversa muito mais eficaz.

Cuidado com os extremos. Uma linguagem rebuscada demais e com muitos rodeios demonstra insegurança e necessidade de ser aprovado por quem está lendo.

Já ir pelo caminho excessivamente informal pode demonstrar que você não se esforçou nem um pouquinho para iniciar o contato.

O importante é saber que tipo de linguagem usar e sempre manter o respeito pelo público para tornar o seu contato pessoal e aproximar os dois lados.

#05 – Evite abreviações de palavras ou gírias de internet

Tudo bem que você precisa saber a linguagem ideal para se comunicar com seu público, mas até a pessoa mais informal pode se incomodar com um texto cheio de abreviações e gírias.

Coisas como “vc”, “ñ”, “pq”, “é nois”, podem tornar a leitura difícil, confusa e fazer com que o leitor perca o foco da mensagem que você quer passar.

Ele pode simplesmente cansar do seu e-mail e voltar para a caixa de entrada.

Por isso, evite encher o seu e-mail com abreviações e gírias.

#06 – Use CTAs

Uma das formas de aumentar consideravelmente as chances de atingir o objetivo é deixando bem claro o que você quer que a pessoa faça.

É aí que entra a CTA (chamada para ação).

Por exemplo, se você quer que ela se inscreva no seu curso, precisa falar isso para ela.

Como? Com um comando direto: “para se inscrever, clique no botão abaixo” ou algo do tipo.

O fato é que, se você não der o comando claro, a pessoa vai ficar confusa sobre o que precisa fazer e pode acabar não fazendo nada.

#07 – Escolha uma despedida que faça sentido

Você precisa pensar em como vai encerrar o contato.

Isso é algo bem particular. Como mandar um abraço no final dos e-mails.

Não tem jeito certo – vai desde “atenciosamente” até “beijos amorosos”, desde que faça sentido.

O que importa aqui é ter uma despedida que é a sua cara e que se comunica bem com o público.

#08 – Destaque informações importantes

No seu e-mail, você tem recursos que te ajudam a destacar as informações importantes: usar negrito, itálico, caixa alta.

Só tome cuidado para não exagerar caso contrário sua mensagem não será passada de forma eficaz.

#09 – Formate seu e-mail

Não importa quão bom seja o conteúdo, se a formatação não encher os olhos de de quem vai ler… praticamente ninguém vai ler.

Blocos enormes de texto, linhas muito juntas ou muito separadas ou que vão de ponta a ponta na tela são fatores que prejudicam a legibilidade do seu texto e a experiência do leitor.

Por isso, pare um momento para avaliar se o seu e-mail dá vontade de ler só de olhar para ele e ajuste o que for necessário.

#10 – Revise o e-mail antes de enviá-lo

Eu sei que revisar não é a atividade favorita de muita gente, nem mesmo de quem escreve. Mas é o tipo de coisa que você não pode ignorar.

Porque é na revisão que você verifica erros de digitação e de ortografia, e evita que sua mensagem fique confusa.

Além disso, é nesse passo que você repassa todas as informações que estão escritas no e-mail e percebe se elas estão bem fluidas, encaixadinhas e, principalmente, corretas.

Agora você tem informações valiosas de como escrever um email poderoso que prende a atenção do leitor e aumenta consideravelmente as suas chances de vender mais.

Agora é com você. Não deixa de me contar nos comentários o que você achou do conteúdo e quais desses passos você já seguia. Abraço!

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!

💰 Cursos que eu indico para você iniciar o seu negócio online do zero e ganhar dinheiro através da internet:

💲 Fórmula Negócio Online

 

 

 

 

 

 

 

Cadastre-se GRATUITAMENTE e tenha acesso à um e-book onde eu ensino como você pode ganhar dinheiro através da internet sem precisar investir nada!

   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *